MADA – Mulheres Que Amam Demais Anônimas

Há, em algumas cidades do Brasil, grupos conhecidos como MADA (mulheres que amam demais anônimas)*. Não afirmo que toda mulher que se envolve e tolera narcisistas perversos é “mada”, mas uma boa parte, se não a maioria, é.

Transcrevo aqui algumas das características da “mada” e também as características de uma mulher que conseguiu superar sua “madice”. Quem sabe a leitura remeta algumas leitoras a aspectos que são familiares sobre si mesmas, de modo que partam em busca de ajuda.

Ao final, alguns links e informações sobre como encontrar o MADA mais próximo de você.

CARACTERÍSTICAS DE UMA MULHER QUE AMA DEMAIS

  • Ela se aceita completamente, mesmo quando quer modificar partes de si. Existe uma autoconsideração e um amor por ela mesma que são básicos, e que devem ser alimentados.
  • Ela aceita os outros como são, sem tentar modificá-los para satisfazer suas necessidades.
  • Ela cuida de cada aspecto dela mesma: sua personalidade, sua aparência, suas crenças e valores, seu corpo, seus interesses e realizações.
  • Ela se legitima, em vez de procurar um relacionamento que dê a ela um senso de autovalor.
  • Ela cuida de cada aspecto dela mesma: sua personalidade, sua aparência, suas crenças e valores, seu corpo, seus interesses e realizações.
  • Ela se legitima, em vez de procurar um relacionamento que dê a ela um senso de autovalor.

Como não recebeu um mínimo de atenção, tenta suprir essa necessidade insatisfeita através de outra pessoa, tornando-se super atenciosa, principalmente com homens aparentemente carentes.

Como não pode transformar seus pais nas pessoas atenciosas, amáveis e afetuosas de que precisava, reage fortemente ao tipo de homem familiar, porém inacessível, o qual tenta, transformar através de seu amor.

Com medo de ser abandonada, faz qualquer coisa para impedir o fim do relacionamento.
Sua autoestima está criticamente baixa, e no fundo não acredita que mereça ser feliz. Ao contrário, acredita que deve conquistar o direito de desfrutar a vida.

Ao ser atraída por pessoas com problemas que precisam de solução, ou ao se envolver em situações caóticas, incertas e dolorosas emocionalmente, evita concentrar a responsabilidade em si própria. Textos de Robin Norwood, autora do livro Mulheres Que Amam Demais

* MADA – MULHERES QUE AMAM DEMAIS ANÔNIMAS é uma irmandade de mulheres que têm como objetivo primordial se recuperar da dependência de relacionamentos destrutivos, aprendendo a se relacionar de forma saudável consigo mesma e com os outros, através da troca de experiências, forças e esperanças, de acordo com a prática do programa de recuperação de 12 Passos e 12 Tradições adaptado de A.A. para Mulheres que Amam Demais Anônimas.

Com agradecimento especial ao Grupo MADA de BH

Este texto foi escrito por uma Mulher Incrivel Que Ama demais (que preferiu ficar no aninimato) e que hoje passou a amar ela mesma muito mais o que a qualquer um.

http://madabh.blogspot.com.br/

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s